quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Coloquei uma carta numa velha garrafa.

Oi!
Acho que comecei essa carta muito mais pra falar de mim do que qualquer outra coisa. Sei lá, falar de mim é sempre tão confuso que nem eu sei se tô falando a verdade. Alias, eu perdi a credibilidade comigo mesma bem antes de perder com os outros. Meu primeiro ato de cinismo foi em frente ao espelho, pode acreditar.
Sabe, o inverno anda bem louco por aqui, um frio, uma chuva, um vento… Então cê imagina como anda a minha bronquite, né? Tem me enlouquecido. E me enfraquecido. Fico ainda mais vulnerável nessa época do ano. Julho além do frio, da chuva, dos dias cinzas demais, tem também o meu aniversário. Agora que fiz vinte, não sei se quero mais que meus aniversários cheguem tão rápido. E agosto porque… Bom, agosto é um saco mesmo. Mas ai vem setembro e tudo vai melhorar e a primavera vai chegar e… Nada disso! Setembro tem tantas lembranças. Lembranças que já se tornaram, realmente, lembranças, mas ainda assim estão presentes o suficiente pra não fazer de setembro o melhor mês do ano. E nem dezembro. Se eu tivesse que eleger meu mês favorito, seria janeiro. Sol, praia, bronzeado, nights sem hora pra acordar no dia seguinte, Búzios, gente feliz. Definitivamente, janeiro é o melhor mês do anos. Cheio de promessas e esperanças novinhas em folha. Queria muitos janeiros ao longo do ano.
Tô tentando me aproximar de Deus. Ou de algum meio que me faça - mais tarde - chegar até Ele. Não sei bem quais são as minhas crenças e descrenças, mas acredito que Deus tá lá, na nuvenzinha dele, esperando que eu me aproxime. As vezes é um teste de paciência, mas eu não quero desistir. E não vou. Existiam muitas pessoas que me faziam ter mais fé no mundo, agora elas são bem poucas. E eu, realmente, acredito que viraram o Universo do avesso. Mas me acho hipócrita demais quando questiono isso.
Algumas coisas têm me atormentado muito. A maior delas é a minha decepção comigo mesma. Você entende? A decepção que vem de fora, do outro, eu aprendi a aceitar. Ninguém é perfeito, ninguém tem obrigação de ser recíproco comigo. Aprendi. As vezes ainda fica entalado no meio do caminho, mas com algum esforço eu engulo e sigo em frente. Mas as decepções de dentro… Não têm cura, não têm desculpa. A não ser a minha grandesissima falta de força de vontade. Vontades eu tenho e muitas! Mas é só isso o que elas são. E sendo assim, elas não me adiantam em nada e só fazem aumentar a pilha já imensa das minhas frustrações. Ando muito irrtada comigo mesma. Tão irritada que só consigo me encarar no espelho bastante maquiada e com muita roupa. Virei uma bulimica que nem pra ser bulimica serve. Tenho medo de remédios e não vou forçar o vômito, logo, fiquei só a parte ruim dessa história: as paranóias descabidas. Não é irônico que eu não tenha força de vontade nem pra emagrecer do jeito mais simples que existe?
E já que tudo isso foi sobre mim, aqui vai mais um pedido egoísta: doa um pouco da sua fé pra mim? Me incluí nas suas orações, nos seus pedidos, fala de mim pra Deus e me manda todo dia um pouquinho de luz. Eu nunca precisei tanto.
É isso, tá? Beijos.
PS: Percebeu que eu não falei nada de desamor? Pelo que eu entendi das mensagens que meu cérebro me mandou, eu não faço mais parte desse grupo doido que ama até enlouquecer. Estranho, né? Logo eu! No começo, foi um susto…. “Pô, como assim eu não sofro mais? É a única coisa que eu sei fazer bem na vida!” Mas depois e agora só me sinto… Aliviada. E um pouco boba também, sem saber de que parte do mundo eu pertenço agora. Mas o sentimento maior é de alívio. Quero dizer, isso é bom, não é? O coração praticamente inteiro, as mágoas antes não sentidas, encobertas pelo amor, agora todas no lugar. Isso é bom, tem que ser.
Não esquece de rezar por mim, tá? E de falar pra Deus que eu sou confusa assim, mas que eu também sou filha dele e que mereço atenção. Fora isso, esteja sempre ai pra mim. Me lê, me ouve, briga comigo, sofre comigo, pode me odiar as vezes também, mas esteja ai, desse lado, pra daqui do meu eu ter certeza de que não sou tão sozinha assim.

8 comentários:

  1. Te leio, te ouço, brigo se você precisar. Mas odiar você, te lendo assim tão sincera, é cada dia mais impossível.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  2. Já que você disse que não sabe pra quem escreveu essa "carta", vou fingir que é pra mim, okay?
    Não sei se você já percebeu que tenho a mania de responder as coisas do final, é coisa de gente louca, igual eu :D HAHAHAHA
    Um dia eu te disse que aquela dor toda, aquele sofrimento ia passar, e tá vendo agora? Eu sabia que era algo dificil de ver naquela época, porque já tinha acontecido o mesmo comigo, mas sabia que ia acontecer, quando você tivesse pronta pra isso, pra se libertar disso!
    Não sei se eu já te disse mas faz tempo que eu oro por você todos os dias; tenho uma lista mental de pessoas pelas quais devo pedir toda noite, antes de dormir... e coincidência, ou não, eu sempre peço a Deus que Ele te dê cada vez mais vontade de estar perto Dele, de ter um relacionamento maior com Ele.
    Isso é uma coisa bem dificil, sabe? Uma coisa que eu tento, tento, tento e tem vezes que não passa da tentativa, mas como diz na sms que eu te mandei, a gente só vai encontrar Deus quando buscá-lo de todo o coração, e isso é tão dificil......
    Mas eu tô aqui, e vc sabe... pra tudo, inclusive pra dividir, o pouco, da minha FÉ com você; ou pra te ouvir, pra te entender, pra compartilhar com você todo, e qualquer, momento.
    A gente não se conheceu a toa, a gente não tá aqui a toa.. porque apesar de não estarmos em contato sempre, sabemos que a outra vai tá ALI (aqui) quando a gente precisar, e acho que isso é uma das coisas que torna a nossa relação diferente, ESPECIAL. Sem cobranças, sem dramas, sem nada que possa desgastar. Eu sei que quanto mais uma relação fica próxima, mais tudo isso vem, mas nunca fui muito boa com essas coisas, sabe? Eu nunca fui boa com cobranças, com dramas e coisas do tipo, acho que é por isso que fujo de relações desse jeito... mas sei que você tá aí, comigo e te agradeço MUITO por isso!
    te amo ♥

    ResponderExcluir
  3. Oi passei pra conhecer seu espaço,vi seu link no face muito lindo ja to ti seguindo ´bjo :)
    http://mariahkely.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Cada frase que eu leio aqui, eu vejo você falando. Não você que todo mundo conhece, mimadinha, enjoadinha. Eu vejo a Jéssica que eu conheço falando, a Jéssica madura, que encara os problemas, que por uma amiga grávida passou por cima de muitos principios e seguiu em frente, ao meu lado.
    Te amo, vidinha. E sinto muito orgulho de você. Nunca se sinta sozinha, porque eu e sua afilhadinha vamos estar aqui pra sempre.

    ResponderExcluir
  5. rosa linda,flor mulher

    ResponderExcluir
  6. Odiar você , ??
    como pode pensar isso de nois aqui do outro lado da tela ,sei que ninguem ama todo mundo ,mas vamos conbinar jess ficar se pondo pra baixo nao e a melhor forma de você mesma começar a se auto-amar ; olha te adoro leio tudo que vocÊ posto ,e sendo muito incera você e incrivel tem um luz extraordinaria entao trata de usar esa luz para você ,porque se nao usar ela vai se apagar .

    ResponderExcluir
  7. Oi, seu blog é super interessante seus textos são ótimos, você tem futuro com textos ..

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  8. Teu blog é irado, parabéns,mais se você se odiar quem vai te amar,eu todos que lerem seus textos.

    ResponderExcluir